Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

RESULTADO DA PARALISAÇÃO DOS AGENTES AUXILIARES DE CRECHE DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO
















A repercussão da manifestação dos Agentes Auxiliares de Creches do Rio de Janeiro hoje não podia ser melhor, os profissionais da Educação Infantil conseguiram transmitir com êxito as mensagens relativas à valorização da categoria.

Que este tipo de ação praticadas pelos auxiliares do Rio possam servir de exemplo para todos os outros pelo Brasil a fora, é com determinação e coragem que se consegue atingir objetivos e não ficar estagnados esperando as coisas acontecerem.

Parabéns aos ainda chamados Auxiliares guerreiros do Rio de Janeiro!

Vejam as matérias:


UOL - Educação

.


A BATALHA JÁ COMEÇOU...

5 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns as Auxiliares de creche do Rio de Janeiro. Chega de safadeza, o tempo da escravidão já acabou.

Anônimo disse...

Agentes Auxiliares de Creche do Rio de Janeiro, aproveitem o momento para usar a imprensa em benefício de vocês.
A luta precisa ter visibilidade à luta.

Roberto Boni Cardoso disse...

Olá amigos, tudo bem?
É estranho como há um abismo entre a realidade da educação e do tratamento ao pofessor e a propaganda política dos governos estadual e municipais no RJ.
Sabe, desde muito moço tenho um pensamento que dividirei com vocês, até porque brevemente me formari professor de biologia também:
o professor pode fazer a grande diferença mesmo em um país onde há tanta desonestidade e com grande desvalorização desta que é a profissão mais importate do país. Continuem lutando, lutem mais, sejam a diferença, amigos professores, para informar a população desde criança e fazê-la ver que pode ser mais do que tem sido e derrubar esse maldito regime de coisas, tornando, enfim, nosso país um lugar melhor.
Abraço amigos, Deus os abençoe rica e abundantemente.

Professora disse...

Olá Roberto,

Muito obrigada pelas palavras e pelo incentivo, só mesmo com muita luta seremos capazes de reverter toda essa desvalorização que os professores, em diversos segmentos, vêm sofrendo.

Que Deus esteja conosco!

Forte abraço.

Anônimo disse...

Parabéns aos Auxiliares do Rio, quem sabe a partir de agora os auxiliares que estão amedrontados possam ensaiar uma reação?