Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

DEPUTADO CARLOS ZARATTINI RESPONDE AOS AUXILIARES DO BRASIL

Recebemos este e-mail do Deputado Carlos Zarattini falando sobre o andamento do Projeto Lei 5446/09 que garantirá a contagem do tempo de Pajem, ADI e Diretor de Equipamento Social, como efetivo exercício do magistério:

"Olá Professores da Educação Infantil,


Com relação à devolução do PL 5446/2009, de minha autoria, a que vocês se referem no e-mail, informo que não prejudicar sua tramitação a Relatora anterior, que não retornou ao mandato na última eleição, devolveu o mesmo à Comissão de Educação e Cultura sem manifestação (sem Parecer) para que fosse designado um novo Relator.

O novo Relator é o Deputado Antonio Carlos Biffi, que é favorável à aprovação do Projeto de Lei. O PL tramita normalmente na Comissão de Educação e Cultura e devido à proximidade do recesso de final de ano, deverá retornar à pauta em fevereiro do próximo ano para, com o apoio de todos vocês ser aprovado e então atender à justa reivindicação da categoria.

Atenciosamente,


CARLOS ZARATTINIDeputado Federal - PT/SP"



Para nós é uma honra recebermos a resposta do Deputado, somos gratos também por sua iniciativa de criar o Projeto Lei, nós auxiliares de todo país não podemos esquecer este apoio.

Mas uma vez frizamos que devemos acreditar, precisamos escrever para os parlamentares sinalizando sobre este Projeto Lei, quanto mais e-mails enviarmos para os Deputados, mais chamaremos atenção para a causa.

Abaixo link para contato com o Relator Deputado Antônio Carlos Biffi:



E da Câmara dos Deputados:

8 comentários:

Anônimo disse...

Sou auxiliar e infelizmente em Angra poucos, mais muito poucos serão os escreverão para ajudar vocês, aqui o medo é quase geral,está implantado em Angra a ditadura, quem se manifestar e ser descoberto é na hora penalizado.Vcs serão no futuro reconhecidas como as únicas que enfrentaram a ditadura sozinhas.parabéns pela coragem...

Anônimo disse...

Fico indignada com esse "medo" da categoria, muitas vezes acredito ser comodismo! Dizem ter medo e não querem se envolver mas enviam mensagens de apoio e querem saber como está a luta. Pior ainda são os que juntam-se a comissaõ e depois passa todo o relatório pro chefe pra ficarem bem.

Anônimo disse...

Nossa esperança é a aprovação desta lei, pois não vemos nenhuma vontade da secretária de Angra em fazer alguma coisa de boa para os auxiliares.

Anônimo disse...

espero que está LEI DE RESPONSABILIDADE EDUCACIONAL seja mesmo aprovada pelo congresso.pois poderemos acionar os gestores públicos.o que vem acontecendo até agora conosco é um verdadeiro desmando público e isto tem que ter um fim.segue o email do fundeb para que todos possam relatar ao MEC as injustiças pelas quais passamos.

fundeb@fnde.gov.br

abraços a todos!

e que possamos em breve sentir mesmo que ao ano de 2011 seja para todos nós mesmo feliz e novo!!

antoniofrederico disse...

Até quando o Governo Federal vai ignorar o que os Municípios fazem com seus Profissionais de Educação Infantil?
Sãos vários Municípios do Brasil que, aproveitando-se de sua "autonomia" criam os "concursos arapuca" com o único objetivo de explorarar os Educadores na Educação Infantil.

nina disse...

Essa lei é o passaporte para sermos reconhecidos pelo nosso trabalho ..Grande lei

mhss.blog.com disse...

Desculpa "professora", enviei endereço errado. Agora vai o correto: http://lutandopelosdireitosdaeducacaoinfantil.blogspot.com

Um abraço

Me avisa se não conseguir.

Anônimo disse...

Ivone
Ingressei na rede como pajem em 82 ate hoje faço a mesma coisa, a diferença é que mudou de Secretaria e que temos mais conhecimentos teóricos do nosso trabalho, mas por ex. como trocar uma fralda, como iniciar a independência alimentar, controle de esfíncter é o mesmo.
Bjos obrigada
vote a nosso favor!