Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

segunda-feira, 19 de março de 2012

PI SEM NOÇÃO II




Anônimo disse...
Isso é pura vaidade! Concordo que é muito melhor ser chamada de professora do que de auxiliar. Se eu tivesse no poder colocaria o nome de "professoras adjuntas" e vocês, sem formação, ficariam felizes da vida... hahaha' Mas como não estou, te aconselho a estudar se quer ser chamada de professora. Ah! dar comida e banho não te torna uma professora, mas alguns anos de estudo.


Prezada anônima,

Não tem como discutir com você se não se deu ao trabalho de ler os documentos com link ao lado, pois você não está fundamentada no que diz, leia e depois volte citando trechos de qualquer desses documentos que embasam essas asneiras que deixou escapar pela sua boca...




PELO AMOR DE DEUS!!!! TROCAR FRALDAS!!!! ESTUDAR 3 ANOS DE PEDAGOGIA PARA TROCAR FRALDAS? O MÉDICO DÁ BANHO EM PACIENTES?CLARO QUE NÃO!!! O PROFESSOR SEJA QUAL NÍVEL FOR TEM DE SE PREOCUPAR COM AS QUESTÕES PEDAGÓGICAS, TEMOS QUE NOS VALORIZAR E PARAR DE ENCHER O BOLSO DE INSTITUIÇÕES PRIVADAS QUE SE RECUSAM A CONTRATAR BERÇARISTAS PARA FAZEREM ESSE SERVIÇO, E NA REDE PÚBLICA O ESTADO OU MUNICIPIO DEVEM CONTRATAR PROFISSIONAIS PARA ESSE TIPO DE SERVIÇO! ENSINAR A IMPORTÃNCIA DA HIGIENE E OS CUIDADOS BÁSICOS COM A QUESTÃO SANITÁRIA É ATRIBUIÇÃO DO PROFESSOR, TROCAR FRALDAS NÃO! CUIDADOS COM A CRIANÇA SIM, SER BURRO DE CARGA E ACEITAR CERTAS IMPOSIÇÕES NÃO!!!! E TENHO DITO.

Prezada anônima,

Que Instituição você estudou para cursar  somente 3 anos de Pedagogia e que faltou a matéria "EDUCAÇÃO INFANTIL? Digo isso porque curso Pedagogia e tenho confirmado tudo que escrevemos aqui ao longo de quase três anos...Trocar fraldas na Educação Infantil é trabalho de professor! Claro que sim!!!Se não quiser ter esse trabalho vá dar aulas nos outros segmentos, lá sim existem cuidados com os alunos, mas não na linha da EI. Se as Instituições privadas tem exigido que as berçaristas façam o cuidar além do educar, parabéns para elas! Estão agindo de acordo como que exige a legislação.

 Percebam na escrita dessa pessoa o preconceito de que tanto combatemos por aqui, o prazer de dar e receber uma abraço e um beijo de uma criança, passar uma atividade e ver seu desenvolvimento gradativo, sobrepõe ao ato da troca de fraldas! Quando aceitar essa função já será meio caminho andado para ter satisfação em estar dentro de uma creche dando o melhor de sí, trocar fraldas será um pequeno detalhe que faz parte de uma profissão que poucos tem dom.







4 comentários:

jessica Alice disse...

Nossa estou super mega ultra REVOLTADA E TRISTE acabei de ler da nossa Secretaria de Educação (RJ) através do twitter que mesmo tendo me profissionalizado no curso Normal (Formação de professores) e ter sido habilitada pra dar aulas nas séries iniciais (EI ao 5º ano antiga 4ª série), a LBD não nos permiti, logo uma professora formada só pode dar aula no 1º 2º 3º 4º e 5º ano se tiver pedagogia, então pergunto: Pq ainda existem esses cursos como a Escola Estadual Sara Kubitschek e tantos outros autorizados pelo MEC com essa proposta? nós professoras formadas nesses cursos não podemos dar aula como PII (em escolas)pois o concurso não autoriza , apenas como PEI (em creches) ficamos limitada apenas creches acho isso um absurdo e uma injustiça muito grande, lógico que não defendo a bandeira de ficarmos limitadas apenas no curso normal e sim buscarmos a Licenciatura em Pedagogia, mas isso é surreal.Como isso pode acontecer?

Anônimo disse...

Eu sou professora, dou banho, troco fraldas, dou atividades, jogos, brincadeiras, faço tudo que é necessário na minha profissão. Se você não está se realizando vá fazer um mestrado, doutorado e quem sabe livre docência. Eu estou feliz com meu trabalho,depois de muita luta a prefeitura de São Paulo está valorizando um pouco os profissionais de CEI, apesar da luta continuar, pois agora tiraram as férias de janeiro, um retrocesso, afinal nós somos funcionários da educação. Além disso vou continuar estudando, digo isso porque alguns dizem que vai "emburrecer" em CEI. Eu não vou!!!!!

Anônimo disse...

Digo para essa amiga anônima que nós além de dar banho, realizamos atividades com as crianças de 0 a 3 anos dentro do eixos temáticos, para essa faixa etária, ou seja, Natureza e Sociedade, Linguagem Oral e Escrita, Movimento, Artes, tudo dentro da nossa habilitação Pedagogia.

Anônimo disse...

Sou professora de Educação Infantil, e o edital do concurso que fiz deixou bem claro que o professor de educação infantil teria que trocar fraldas, dar banho, entre outras. Não vejo isso como um coisa horrível e sofrível, faz parte, eu canto enquanto, converso, estimulo, eu educo. Tenho vergonha de ler os o post acima.