Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

domingo, 8 de maio de 2011

PROINFANTIL LEVADO A SÉRIO




video







TUCA JORDÃO E EDUARDO PAES PRECISAM CONHECER MELHOR A EDUCAÇÃO INFANTIL. SOMOS OS PROFESSORES LEIGOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NÃO ADMITIMOS MAIS SERMOS EXPLORADOS!



Até quando nossa Secretaria de Eucação vai continuar a insistir que o Proinfantil é destinado aos professores lá da ilha, ou ainda, lá do sertão do Nordeste... que não tiveram acesso a formação de magistério..., etc e tal?

3 comentários:

Anônimo disse...

Olá, em Xanxerê, SC, também enfrentamos esse problema,pois exercemos a função de professoras, mas na hora de receber somos monitoras e não temos nenhum direito e mais não fizemos parte do magistério.Também estamos nessa luta,faz muito tempo, o pior é que já procuramos o secretário, o sindicato, vereadores e o prefeito não nos recebe, não temos o apoio de ninguém, só o que se ouve que isso é transposição de cargo e é ilegal.Sabendo que todas possuem a formação exigida pela LDB.Já não sabemos mais o que fazer.

Anônimo disse...

Eles não conseguem mais nos enganar, ninguém quer masi trabalhar para ganhar o que pagam, nosso trabalho é complicado e delicado. Se os outros professores de outras séries são bem pagos, por que os da educação infantil ganham salário de fome? a educação infasntil para esses prefeitos tem menos valor que as outras séries.Com muita luta vamos vencer.
Meninas, um abraço. Admiro muito vcs.

vanildo disse...

em julho completarei cinco anos como auxiliar e aqui em cruz das almas nunca foi citado o proinfantil.aqui ninguém sabe que tem o direito de fazer esse curso