Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

domingo, 24 de julho de 2011

QUE BAGUNÇA HEIM???

Comentário retirado da postagem: CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSORES DE EDUCAÇÃO INFANTIL NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO


Anônimo disse...

Sou professora PII do Rio e Passei no concurso de PEI do município do Rio e estou ha quase um mês na função. Entendo que todos os profissionais envolvidos com as crianças devam se responsabilizar pelo cuidado e educação e não omitirem serviço. Na creche que eu trabalho até a diretora ajuda na cozinha, dá carinho para as crianças, lavam roupas da creche e etc. Me parece que muita gente quer passar em um concurso público para não trabalhar, mas não é o caso. Estabilidade é uma coisa e acomodação é outra. É claro que ajudo as auxiliares da minha sala em quase tudo. Mas existem muitos momentos em que eu estou fazendo atividade com a turma e não tem cabimento eu parar o trabalho para limpar o bubum de alguém. Se isso acontecesse eu iria trabalhar e as agentes iriam ficar sentadas!!!! Eu as AUXILIO e elas fazem o mesmo em relação a mim. Mas entendo que ninguém foi obrigado a fazer o concurso de auxiliar e se estão nesse cargo é pq optaram. Mas não entendo pq persistem em um trabalho que não concordam com as atribuições e com o salário. Nenhum prefeito vai impedir ninguém de se exonerar!!! Além do mais, todos que se consideram com a formação adequada podem fazer o concurso para professor e exercer a função que se acha no direito. Nunca um profissional que fez um consurso de nível fundamental vai mudar sua categoria de concurso e de repente se tornar professor!!! Isso é absurdo!! E as atribuições de professor e de auxiliar são mt diferentes. Um agente não tem como atribuição planejar e executar as atividades pedagógicas. Mas devem sim AUXILIAR o professor na APLICAÇÃO das mesmas.

Cara Professora de Educação Infantil,

Definitivamente a creche em que você atua está longe de ser uma creche de acordo com o que o MEC preconiza e muito menos de acordo com todo investimento em educação infantil que ele realiza, repassando vultuosas quantias em dinheiro para os municípios. Afinal até mesmo na cozinha deve existir profissionais gabaritados para exercer tal função, prova disso é a crianção do PROFUNCIONÁRIO, que dentre outros cursos do programa, qualifica as merendeiras, em nível médio técnico, no curso de alimentação escolar, e por sua vez a diretora deveria estar ocupada em garantir o bom funcionamento da creche.

Cada cargo tem suas responsabilidades e e necessário estar qualificado para exercê-las, essa história de dar uma ajudinha na cozinha, na lavanderia, só ajuda a sucatear o atendimento nas creches, pois deixa-se de fazer seu trabalho como deveria para exercer de maneira desqualificada o trabalho de outro, já que não possui a formação necessária para tal.

Quanto as atribuições dos cargos do AAC, bem ... já cansamos de falar sobre isto neste blog, se você quiser entender um pouquinho sobre a área em que atua leia a lista de postagens importantes que falam sobre as atribuições do professor de educação infantil, sugiro também que leia a lista de documentos importantes, principalmente o Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil I, isso pode te ajudar a esclarecer qual a verdadeira identidade do PEI, talvez assim você entenda o real significado da indissociabiliade do cuidar e educar.

Quando ingressamos no cargo não tínhamos conhecimento sobre esta visão da educação infantil, como a maioria da sociedade que não conhece a história e importância da educação infantil, pensávamos que realmente nosso trabalho não precisaria de instrução e era irrelevante para a construção do conhecimento de nossas crianças, mas o MEC nos ensinou que a história é bem diferente e os municípios quando realizaram o concurso para AAC já sabiam ou pelo menos deveriam saber disso.

Não recusamos exercer nossas funções, muito menos discordamos das atribuições. Acontece que a educação infantil é um trabalho de equipe, e tudo o que fazemos, a começar por trocar fraldas, é trabalho do professor de educação infantil, logo quem atua em sala de aula, em contato direto com as crianças é PEI e deve ter a formação de magistério.

Não queremos ser professores, nós somos professores de fato e de direito, porém discriminados e sem reconhecimento pelos municípios, para mudar o fato de que exercemos a função de professor teriam que nos afastar das salas de aula, mas nosso concurso foi realizado para atuar em sala de aula, mas para atuar em sala de aula e necessário a formação de magistério, mas nós nos qualificamos em magistério(inclusive através do governo federal), mas nosso concurso foi com qualificação apenas de nível fundamental completo.

E agora????

Vamos trabalhar de acordo com a qualificação exigida pelo MEC, mas sem receber por isto????

Desta forma, para melhorar a educação de nossas crianças fizemos nossa parte, nos qualificando e nada mais justo que tenhamos uma remuneração compatível com a instruçãoque o MEC exige.

Os municípios querendo pagar pouco criaram uma bela confusão, contrataram profissionais com a exigência de nível fundamental, sabendo que na verdade deveriam ter o magistério, e agora sua sugestão professora, é que devemos pedir exoneração??? Não temos direito de exigir um remuneração justa e compatível com nossas funções??? Se continuar com esse preconceito quanto a parte de higiene das crianças é melhor VOCÊ pedir exoneração. Esse cargo não lhe pertence!

20 comentários:

Anônimo disse...

Até as Pis já entraram com preconceito, esta pessoa infeliz disse que todos devem cuidar das crianças, mas ela cita bem claro a troca de fraldas. Os auxiliares devem ficar espertos, caso contrário, mesmo o MEC orientando ao cuidado como um todo, inclusive banho e troca de fraldas, os PIs vão passar a bola para os auxiliares. E não havendo mais concurso para agente auxiliar, num futuro bem próximo, as crianças voltarão pra casa sem banho e sem trocar a fralda???

Anônimo disse...

HAHAHAHAHA, boa, muito boa! Não quer trocar fralda querida, peça pra sair ou o MEC pede pra sair, alguma coisa não bate nessa história.É por isso que as diretoras nem se incomodam em pedir-nos uma ajudinha na limpeza da creche, e pensamos que com a chegada das PIS isso iria acabar. Eu não faço! Não sou paga para fazer o trabalho de professora que faço, ainda mais de zeladora.

Anônimo disse...

Olá! Anonima de 18:55, o mais trite é ver que você como professora de educação infantil nunca leu ou se leu não entendeu , os parâmetros de qualidade para a educação infantil nem os referenciais curriculares.è preciso se renovar se liberta do preconceito e assumir sua função que é cuidar e educar. Lembre-se, Educação Infantil não é ensino fundamental. Encare está situação não é possivel educar sem cuidar na educação infantil.Se está difícil entender peça exoneração. Porque está no lugar errado. Leiam as leis 9394/96 e descubra a grande mudança na educação infantil e com isso não cometerá mais gafes como está. Vou enviar uma copia do seu email para Sônia KRAMER.

MANA disse...

ESS PROFESSORINHA ESTÁ EQUIVOCADA ,E ESTÁ NO LUGAR ERRADO.DEVERIA ESTAR NO FUNDAMENTAL II(OU TALVEZ DEVESSE PEDIR EXONERAÇÃO).SE BEM,QUE DESCONFIO,ESTE COMENTÁRIO NEM DEVE SER REALMENTE DE UMA PROFESSORA.

MANA disse...

MAS ISSO PRA MIM NÃO É NOVIDADE,POIS AQUI EM CRUZ DAS ALMAS AS DIRETORAS,AS PROFESSORAS,E A PRÓPRIA SECRETARIA TAMBÉM DIZEM QUE BANHO ,LIMPAR NARIZ,LIMPAR FEZES,É TUDO ATRIBUIÇÃO DAS AUXILIARES.

É MOLE???????

Elisandra Cristina Delovo Fernandes disse...

com certeza essa professora, pegou o seu cartucho enfiou na gaveta,colocou uma apostila debaixo do braço e saiu dizendo; vou ser professora...não lê,não acompanha as mudanças que estão ocorrendo com a educação.com certeza não foi mãe,contratou ama-seca,para cuidar e alimentar seus filhos.Infeliz da criança que encontrar uma pessoa dessa em seu caminho,que se diz professora.
ELISANDRA FERNANDES-JÁU/SP

Anônimo disse...

Tb fico pensando, o MEC terá que contratar um jato para levar os poucos auxiliares de um lugar ao outro do país para trocarem fraldas em todas as creches, porque os professores de educação infantil que estão entrando para as creches se negam a fazer, mesmo estando em edital. A mamata e o preconceito dos PIs acabam quando acabar o concurso para auxiliar, aí eu quero ver...

Anônimo disse...

Pois é nunca vi tanta hipocrisia junto!! Alguem tem que perguntar a essa pessoa o que ela entende por cuidar??
Ela foi infeliz nesse comentario de carater preconceitoso.
Sou auxiliar, e acredito que a intençao de nenhuma auxiliar é tomar lugar de professor, lonje disso a nossa luta é por reconhecimento e está mais do que claro que esta é uma pessoa acomodada que pouco procura sabr de direito do trabalhador!!

Anônimo disse...

ah ta, querida antes de postar um comentario procure se inteirar do assunto,caso contrario fica assim como esse que vc fez, ou seja ridiculo!!!!

Juracy disse...

Isso é fato, chegará o tempo em que as PIs terão que dar conta dos cuidados e da educação das crianças, pelo que li aqui nesse blog as educadoras de BH-MG já fazem isso sem reclamar, lá não existe a figura do auxiliar como aqui no Rio de Janeiro, isso é uma vergonha!

zel disse...

Aqui no município onde moro o atendimento nas creches é em período integral, no período da manhã tem um professor de educação infantil para educar e uma auxiliar para cuidar das crianças e no período vespertino são duas auxilares que tem a função de educar e cuidar crianças. quero saber se tem alguma lei, ou algum documento do MEC que determina que é necessário apenas professor em um período para as creches que atendem em período integral. por favor me mande a respostas o mais depressa que possível.

Professora disse...

Olá Zel!

Os documentos do MEC dizem que os profissionais que atuam em contato direto com as crianças na educação infantil é PROFESSOR. Para o MEC essa não há essa separação do cuidar e educar que os municípios inssistem que existe. A figura do auxiliar não deveria existir mais desde 1996 com a provação da LDB.

Anônimo disse...

Ah mas as coisas estão mudando, cada vez mais as diretoras estão puxando os freios, tão tendo que nos engolir, acabou esse negocio de limpar chão, fazer merenda para as crianças, lavar banheiro. Era um desaforo. A tendência é melhorar!

Anônimo disse...

Não concordo com nada disso. Quando fizeram o concurso vcs sabiam do salário, quando agente faz um concurso, automaticamente esta concordando com tudo que esta no edital. Vcs simplesmente estão em sala de aula auxiliando o PROFESSOR de educação infantil, se fosse assim o estagiário tinha que ganhar como professor, pois trabalha em sala de aula, o inspetor de alunos tinha que ganhar como professor, já que ele auxilia os professores (é uma de suas atribuições) em sala de aula... Se não concorda com seu salário e atribuições, peça exoneração e faça um concurso que vc concorde com o edital. Como vcs disseram, no concurso pediram nivel fundamental. Como uma pessoa vai ter condição de fazer um nivel superior com apenas nivel fundamental, o que aconteceriam com esses profissionais.... ah ja sei, faz uma formação continuada, que não forma ninguem a nivel superior e muda o salário.... fala sério. sem mais....

Professora disse...

Prezada anônima,

Pelo jeito você já nos escreveu e nós já te respondemos,estamos dando murro em ponta. Primeiro aprenda sobre as orientações do MEC, o que significa cuidar e educar, leia o Parecer sobre o Professor Leigo. Nosso caso é totalmente diferente do inspetor de alunos, o que sabemos é que o Inspetor de Alunos zela pelo bem estar da criança em todas as dependência da escola e não somente em sala de aula como fazem os auxiliares, será que você sabe que regemos a sala de aula sozinhos todos os dias na parte da tarde, nos recessos, férias e licenças dos professores? Os Inspetores de Alunos "tapam buraco" dos professores por que querem.Conhecemos uma que faz isso.Quanto aos estagiários, você brincou não é? Ele está dentro de sala de aula sem nenhuma responsabilidade, sem nenhuma obrigação de aplicar atividade, como nós.Aprenda e depois volte para conversarmos

Anônimo disse...

Não vou perder o meu tempo discutindo com gente de nivel FUNDAMENTAL...

Anônimo disse...

Essa que fez esse comentário não é professora de educação infantil, é uma funcionariazinha que torce para nossa derrota. Pura inveja.

Anônimo disse...

anônima das 18:37,

Na minha creche procurei esse professor de educação infantil para eu auxiliar e sabe que não encontrei? será que estava debaixo da mesa? dentro do armário? Ah, devia estar no banheiro e eu não vi...Rsrsr....só se na sua creche tem esse profissional, na minha ainda não tem.

Anônimo disse...

O erro esta justamente ai... não ter profissional capacitado para fazer o que realmente tem que fazer, que é educar...Não é tranformar auxiliar em professor, é colocar um professor, nivel superior, para exercer a função... vcs estão brigando por uma coisa que não tem lógica, se promover sem concurso.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkk Cada comentário em...
Para falar verdade daqui uns tempos professores estarão implorando para uma auxiliar uma estagiaria o que seja ,numa sala, e logo isso vai acontecer só assim iremos ter valor eles terão que nos engolir.