Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

sábado, 9 de julho de 2011

SEGUNDO O CNE AS CRECHES FECHAM EM JANEIRO ASSIM COMO AS ESCOLAS, POIS SÃO UNIDADES EDUCATIVAS.

Materia retirada do site:


Conselho define que creches devem fechar nas férias



"O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou ontem um parecer que orienta creches de todo o País a não oferecer atendimento durante as férias. O órgão, ligado ao Ministério da Educação (MEC), refutou a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, que, em março, determinou que a Prefeitura mantivesse creches e pré-escolas abertas durante esse período. O parecer segue para homologação do ministro Fernando Haddad.

A discussão, que reuniu entidades nacionais, estaduais e municipais, foi suscitada por uma consulta da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo ao CNE, após a decisão da Justiça. De acordo com o parecer, que foi aprovado por unanimidade, as creches não devem ser vistas como unidades assistencialistas, mas sim educativas.

"A criança tem direito a uma convivência intensiva e extensiva com a sua família", afirma Cesar Callegari, membro do CNE e relator do parecer. "As crianças com necessidade de maior atenção devem ser atendidas, sim, mas pela assistência social e não pela educação."

Segundo ele, a Secretaria de Educação Básica do MEC emitiu uma nota técnica que apoia o parecer. Após a homologação, o documento será enviado aos conselhos e secretarias de Educação e órgãos de Justiça de todo o País.

Para a Defensoria Pública do Estado, mesmo com o parecer, a oferta de creche continua sendo um serviço público essencial e, portanto, não deve ter recessos. "É uma decisão (do CNE) de caráter administrativo, que não foi elaborada pelo Legislativo", argumenta o defensor Bruno Napolitano, um dos autores da decisão que suspendeu as férias.

A Secretaria Municipal de Educação de São Paulo se diz satisfeita com a decisão do órgão. "A aprovação por unanimidade mostra que o CNE vai na mesma direção que São Paulo na concepção de educação infantil, que deve ter caráter educativo", diz o secretário Alexandre Schneider. "A assistência social deve ser prestada, mas não por intermédio da educação infantil." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo."


Devagar e sempre , vamos confirmando tudo que escrevemos aqui: Creche é escola e não depósito de crianças, não é mais uma instituição que presta serviços assistencialistas, onde os pais deixam as crianças para trabalharem e seus filhos são " cuidados" pelos auxiliares. Hoje quem executa as funções de cuidar e educar são os Professores de Educação Infantil. Em Angra somente os Docentes I gozam férias em janeiro e com isso os auxiliares ficam, não somente na parte da tarde com as crianças como de costume, como também na parte da manhã regendo a sala sozinhos, como denunciamos aqui várias vezes.

Como não podemos gozar férias em janeiro, isso ocorre no decorrer de todo ano, sacrificando ainda mais os auxiliares que sempre contam com o desfalque de um ou até mais na equipe.


Esperamos que o Ministro da Educação Fernando Haddad homologue mais esse...

E vamos que vamos...

8 comentários:

Anônimo disse...

Tomara mesmo que aqui em Angra possamos todos entrar de férias em janeiro, nós sabemos o sufoco que passamos durante todo ano faltando funcionário que está de férias. vamos esperar que essa secretária não crie caso dizendo não, tudo que é bom pra nós ela é contra. fala sério.

Criando, multiplicando, dividindo e somando ideias disse...

Eu já assinei, espero que todos se concientizam da importância da valorização do nosso trabalho na educação infantil

Elisandra Cristina Delovo Fernandes disse...

AINDA TEM QUEM ACHA QUE CMEIS(centro municipais de educação infantil),ANTIGAS CRECHES NÃO É AMBIENTE ESCOLAR.SÓ DEFINIR NOS PARECER COMO DOS CNE/CBE,NÃO RESOLVE TEM QUE SER COBRADO DOS GESTORES,PORQUE AQUI EM JÁU/SP HÁ UMA GRANDE BARREIRA E DISCRIMINAÇÃO, O PROBLEMA É O SISTEMA TEM QUE COMEÇAR DO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO,AFINAL SOMOS SUBORDINADOS A ESTA SECRETARIA.
Elisandra-JÁU/SP.

Mara disse...

Essa cobrança é fundamental, afinal os municípios que fazem pouco com a educação não estão interessados em fechar as creches em janeiro, pois não querem confusão com os pais, muito menos ter o trabalho de em conjunto com a assistencia social encontar uma solução aceitavel para todos.

manuela disse...

É MUITO IRÔNICO QUE EU ESTEJA LENDO ESTE TEXTO.POIS A, DESINFORMADA,SECRETÁRIA DE EDUCACAÇÃO DA MINHA CIDADE QUER DEIXAR AS CRECHES ABERTAS NO PERÍODO DE FÉRIAS.É TÃO TIRADA A SABICHONA.

Nubya Nagly disse...

Difícil é escutar pessoas ignorantes e mal informadas dizer: Vamos atender as crianças nesse recesso sem o pedagógico.
Até parece !!!!!

Anônimo disse...

sera que essa pessoa,nao tem filhos.
sera que essa pessoa nao sabe que nos tambem temos o direito,de curtir um pouquinho as ferias de nossos filhos.
sem contar que ela nao sabe o sufoco que é,estar em sala,sozinha.
tem tantas outras coisas que necessitam de atençao.
acorde

Anônimo disse...

e a creche virou deposito de criancas com sede de querer estar com os pais e muito triste porq na creche q trabalho a maioria dos pais nao trabalham nisso temos exesso de crianca estamos cansadas com o salario abaixo do minimo ,e passamos tambem parte pedagogica para as criancas estamos cansadas e o recesso ajudaria e desestressaria todas nos .espreramos por reconhecimentoo