Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

PARABÉNS AO PREFEITO, MONITORES E VEREADORES DE BALNEÁRIO CAMBURIÚ-SC

Comentário retirado da postagem:

Olá colegas de Angra, nosso projeto foi aprovado ontem na câmara municipal de vereadores, esperamos que vcs tenham sucesso nessa caminhada. Em nosso blog vcs podem obter o projeto que foi aprovado, espero que seja útil. http://planodecarreirajabc.blogspot.com/ Abraços.

Depois de muita luta finalmente os auxiliares de creche de Balneário Camburiú-SC foram reconhecidos como professores de educação infantil e incluídos no plano de cargos e salários do Magistério, com isso o município faz bonito e se adequa a Lei de diretrizes e Bases da Educação. O Pl foi aprovado na Câmara de Vereadores por unanimidade.

Notem que não há nenhuma inconstitucionalidade, o cargo de monitor de creche foi extinto,percebam também que foi uma força conjunta e que o sindicato dos funcionários públicos estava ali presente, na luta junto com aqueles que ajudam a pagar suas despesas.

O que falta mesmo é esses prefeitos e sindicatos que andam de braços cruzados mudarem suas posturas e perceberem que a educação infantil mudou, seus profissionais não podem mais ser qualquer um, é necessário formação e competência. Chega de explorar os ainda chamados auxiliares!

Vejam a matéria retirada do Blog dos ex-monitores de Balneário Camburiú:







O Projeto de Lei 0035/ 2011 que altera as Leis Municipais nº 1.068/1991, 2.084/2001 e dá outras providências, foi aprovado pelos vereadores na pauta de votação da Câmara Municipal de Balneário Camboriú por unanimidade, com 10 (dez) votos favoráveis e nenhum contra. O referido projeto enquadra os profissionais monitores no Plano de Carreira do Magistério Público Municipal, promovendo a extinção do cargo de monitor na medida de sua vacância e aproveita os profissionais habilitados para o exercício do magistério, conforme os requisitos constantes na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, em Professor de Apoio Pedagógico Infantil.
 

A votação se encerrou a poucos momentos (19h45), com o plenário da Câmara Municipal de Vereadores completamente ocupado pelos profissionais da categoria, membros do sindicato dos servidores, da comunidade, políticos e profissionais da imprensa. A aprovação por unanimidade garantiu uma efusiva comemoração dos membros da categoria que a muitos anos buscam o reconhecimento e neste momento encerram um ciclo de suas trajetórias profissionais.


A discussão do projeto pelos vereadores municipais demostrou a importância do tema educação infantil, permeando a qualificação apresentada pelos profissionais monitores nos dias atuais e o reconhecimento do seu trabalho docente nos núcleos infantis. Os legisladores da casa decidiram neste momento do debate, aplaudirem os membros da categoria em pé, demonstrando respeito e reconhecimento por esta função social de ser professor.


Este blog parabeniza todos os profissionais monitores pela união e dedicação nos objetivos propostos pelo movimento da categoria. A partir deste instante iniciamos um momento de reflexão e de reafirmarmos nossos valores perante nossos pares e a comunidade em geral, pautados pelos princípios da ética e da eficiência na prestação do serviço público.



"Vencer sem dificuldades é triunfar sem glória"




3 comentários:

zel disse...

parabéns pela vitória professoras de educação infantil do Balneário de Camburiú-SC.
tenho curiosidade de saber como vai funcionar a partir dessa mudança, digo a rotina da creche e como esses profissionais vão trabalhar,se vão atuar juntas na sala de aula,pois quando falo do assunto para as outras auxiliares fica essa dúvida no ar e nada mais justo saber de quem está vivendo esta realidade para nos dar
orientações.

Monitores em AÇÃO! disse...

Fico feliz em saber que a nossa categoria está vencendo lutas pelo Brasil.
Sou monitora de creche em Jundiaí SP, e estamos na luta também para o reconhecimento da nossa classe, estamos organizando reuniões, escrevendo alguns documentos, pesquisando, mas ainda não sabemos por onde começar. O contato com vereador seria útil??
Grata pela atenção!

Carina

nous disse...

Parabenizo as companheiras pela luta. Sou professora da Creche Pré Escola Oeste da Universidade de São Paulo onde todos somos chamados "técnicos de apoio educativo". Nossa luta lá tem mais de 15 anos, mas estamos começando a colher frutos. Este mês teremos reunião na Reitoria para apresentar nossas propostas para um projeto de lei que corrija nossa nomenclatura e carreira. Depois será necessária aprovação no âmbito da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, porque estamos em instituição estadual. Para quem quer se munir de informações podemos ajudar escrevam para anahelena@usp.br. Para começar, indico o documento do MEC de 2009 http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/resolucao_cne_ceb002_2009.pdf.