Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

EM SILÊNCIO E SEM AÇÃO NADA VAMOS CONSEGUIR...

Comentários retirados das postagens: CARTA DE ESCLARECIMENTO AOS PAIS DE ALUNOS DE CRECHE E PRÉ-ESCOLA E COMUNIDADE

Anônimo disse...



"gente só com uma greve nacional resolveremos esse dilema por enquanto tem cidades que os prof de creche nem sabem dos seus direitos , greve já em franca estamos no mesmo dilema, é necessário fazer a mídia brasileira focar a atenção em nós Então greve já."




Prezada(o) anônima(o),



A greve com certeza é uma das maneiras mais eficazes do trabalhador buscar seus direitos, o problema é que a maioria dos auxiliares tem horror a esta palavra e para isto é necessário adesão da maioria. Fica difícil de acreditar numa paralisação a nível nacional, se tomarmos como exemplo o abaixo assinado que até esta data possui pouco mais de mil assinaturas, se caso precisarmos enviar este abaixo assinado hoje para o Deputado Carlos zarattini em contribuição à defesa do PL passaremos vergonha. É certo que nem todos sabem sobre a luta dos auxiliares e também existe o entrave do estágio probatório, mas é inadimissível que até agora não tenhamos chegado, por baixo, a três mil assinaturas. Precisamos agir! Cada um precisa fazer sua parte.



Um abraço.


5 comentários:

Jorge Luis disse...

Estou fazendo divulgação de meu blog

http://carinhodecoracao.blogspot.com/

Tem temas que vão de artesanato, brincadeiras e atividades para escola, a origami (diagrama e vídeo aulas), e muito mais.

E se você gostou, siga o meu blog e indique para outras pessoas.

Um abraço

MANA disse...

OLÁ,MEU NOME É MANUELA,E EU TRABALHO NUMA CRECHE COMO AUXILIAR EM,CRUZ DAS ALMAS,NO INTERIOR DA BAHIA, AQUI NÓS RECEBEMOS O SALARIO MINIMO.E DEPOIS QUE DESCONTA O INSS FICAMOS COM 500 REAIS.LIMPO E SECO POR QUARENTA HORAS DE TRABALHO.UMA VERGONHA!!!!!!!!

MANA disse...

EU NÃO FALEI QUE SÃO 24 CRIANÇAS PARA CADA SALA COM TRÊS PROFISSIONAIS!

MANA disse...

QUANDO QUEREMOS REIVINDICAR ALGO DIZEM QUE É "REBELIÃO"

Anônimo disse...

Boa Noite trabalho com monitora de creche na cidade de Souto soares Bahia, sou concursada exerço uma jornada de 40 horas semanais ganhando um salário de 600,00,eu também auxilio o professor em sala de aula preparo atividades lúdicas e pedagógicas para as crianças e não somos reconhecidas. Estou cursando a faculdade de pedagogia e tenho formação minima exigida por lei.Gostaria de receber uma ajuda uma orientação e não podemos nos calar isso é um descaso tanto para o profissionais de educação infantil e para a crianças .Obrigada temos que fazer uma paralisação a nível nacional.