Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A CÂMARA DOS VEREADORES PODE SER UMA ALIADA DOS AUXILIARES DE CRECHE DO BRASIL, A EXEMPLO DE IPORÁ-GO

COMENTÁRIO RETIRADO DA POSTAGEM: PARABÉNS AO PREFEITO DE IPORÁ-GO, QUE DEIXOU DE SER UMA PEDRA NO SAPATO DOS EX-ADIs


É colegas, graças a Deus e a muita luta, conseguimos nosso enquadramento. Mas não foi por boa vontade da administração, foi porque conseguimos a adesão de 90% dos vereadores à nossa luta.

E assim conseguimos que eles vinculassem nosso enquadramento a uma votação de um projeto de aprovação de crédito suplementar a pedido do prefeito, sendo que sem a aprovação deste, seria impossível a prefeitura cumprir com qualquer que seja de seus compromissos. Ou seja, foi um jogo de troca.

Por isso, mobilizem pais, mães, sociedade e o poder legislativo. Esse é o caminho. Vá em frente. E conte conosco. A prefeitura na verdade tá com nossa categoria literalmente atravessada na garganta.

Estão fazendo o podem e o que não podem para nos prejudicar. Pra vcs terem idéia, estão fazendo nosso enquadramento como se estivéssemos entrando agora na prefeitura. Não estão considerando nosso tempo de serviço.

Mas a luta continua, se precisar vamos brigar na justiça pelo nosso tempo de serviço. Pois todos os outros funcionários foram enquadrados na referencia de acordo com o seu tempo de serviço, só para nós que não.

Por isso colegas, a luta ainda continua, e agora que já fomos enquadradas, vamos exigir todos os nossos direitos. Pra vcs terem idéia de a união faz a força, a maioria dos "professores" não aceitaram com boa vontade a nossa conquista, levantando algumas críticas,etc.

E agora estão se mobilizando para também reivindicarem direitos como o piso salarial, acesso de nível, horas atividade, em fim, viram que só conseguimos porque unimos e fomos a luta. Boa Sorte!

Valci.

Isso é para nós, auxiliares de todo Brasil, acreditarmos na força da Câmara de Vereadores(quando esta é formada por pessoas sérias). Caso a Câmara apresente o PL fica muito chato para o Executivo negar, e se negar, existe outras medidas (desde que sejam lícitas) a serem tomada como foi o caso de Iporá-Go.

Não entendemos o que estas prefeituras ganham ao prejudicar nossa categoria, se reconhecem que sempre fomos os professores dentro de sala de aula, como podem nos negar esse tempo trabalhado???

Temos um parecer do INSS numa postagem deste blog nos enviada pelo nosso amigo Sérgio Antiqueira(dono do blog SINDSEP FORTE), onde este órgão reconhece como legítimo o tempo de serviço das ex-ADIs de São Paulo.

Pode ser um documento útil para vocês de Iporá, embora não somos assistidos pelo INSS, com certeza servirá de embasamento para a luta de vocês na justiça comum.

Quanto aos professores não aceitarem, se eles realmente tiverem embasamento legal como nós temos, que corram atrás. Em Angra existem professores que alegam por exemplo, que possuem nível superior e mesmo assim não conseguiram aumentar seus salários conforme a formação atual, inclusive dizem a mesma coisa dos professores de Iporá: se a gente conseguir abrirá precedentes para que eles consigam também serem promovidos.

Em nossa humilde opinião, a situação dos professores dos outros segmentos difere da nossa, pois, em nosso caso estamos de forma irregular dentro de sala de aula, somos Professores leigos sem NENHUMA formação, o que não acontece com eles, além de termos um Parecer do CNE garantindo ao professor leigo o enquandramento como professor, sem necessitar de um novo concurso público.

Querida Valci, não existe governo que dure para sempre, eles sairão e nós ficaremos, e com um pouco de sorte, o jogo pode virar para nosso lado e eles poderão deixar o queijo e a faca na mão do próximo.

Vamos prestar atenção e votar naqueles que nos apoiam, a campanha de 2012 já começou. Se nossa valorização depende de boa vontade política, então vamos ver quem são os políticos que estão a favor da educação infantil.


QUEM SE HABILITA?...

4 comentários:

Anônimo disse...

Se é política vamos entrar na política.

Valdecy Alves disse...

Olá, amigo blogueiro,
Leia poesia que reafirma a vida como um bem cósmico, propriedade de ninguém, acessando meu blog:
http://valdecyalves.blogspot.com/2010/10/poesia-da-afirmacao-da-vida.html

Leia também a penúltima matéria. Vc sabia que já existiu campo de concentração no Brasil. Ver em:
http://valdecyalves.blogspot.com/2010/10/caminhada-da-seca-de-senador-pompeu-em.html

d.luiza disse...

me ajudem preciso de informaçao para saber como faço para o nosso prefeito fazer o nosso enquadramento como professoras,sou formada em pedagogia e ja tem 6 anos q estamos lutando.sou recreadora.a 15 anos.ele falou que precisa de alguem que o oriente pois ele nao sabe com fazer

Professora disse...

Olá Luíza,

O que a gente sabe sobre este assunto é através de pesquisas e documentos que recebemos por e-mail, muitos destes documentos estão disponibilizados aqui no blog, inclusive modelos de Projeto Lei e suas respectivas justificativas como por exemplo a de Bertioga-SP.
Aguarde que brevemente estaremos postando aqui o PL dos auxiliares de Angra dos Reis.