Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

COMUNIDADE DOS AGENTES AUXILIARES DE CRECHE DO RIO.

Márcia disse ...

"Amigos AACs de Angra, divulguem também a nossa comunidade, assim podemos levar nossa luta nacionalmente.TODOS BRASILEIROS JUNTOS POR UMA EDUCAÇÃO DE VERDADE COM OS PROFESSORES DE VERDADE.Beijos.

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=48692364"

Procurem pela comunidade Agente auxiliar de creche II lá no orkut, é fácil de encontrar.

2 comentários:

Cris disse...

Confiram esta proposta da Márcia tirada da comunidade dos AACs do Rio:

CAMPANHA CONTRA O PROINFANTIL
Amigos, decidi criar esse tópico para que todos pensem...

Nós quem estamos errados? NÃO.

Nós quem estamos deixando de descnasr em nossas férias? SIM.

O que temos de concreto de que algo em nosso cargo mudará? NADA DE OFICIAL.

Existem muitos AACS que possuem a formação? MAIS DE 1.000 E 2.000.

Neste caso, o que de fato muda imediatamente para eles? ATÉ AGORA, NADA.



Vamos fazer uma campanha. PAREM DE IR AO RPOINFANTIL, até que haja algo de concreto no D.O. do que acontecerá daqui há dois anos, quando o prefeito estará prestes a deixar a prefeitura. Ninguém pode ser obrigado ou descontado de nada.

Vamos deixar a prefeitura contra lei até que saibam que precisam fazer o que é certo para que possamos prestar esse "favorzinho" a eles, reconhecendo imediatamente quem já possui a formação, pois somente desta forma poderemos estar seguros do que acontecerá de fato.

Fazendo o proinafntil, somente a prefeitura estará cumprindo a lei e nós? O que temos com isso se não fomos nós quem erramos? Ficaremos estudando, deixando nossas vidas particulares, nos sacrificando? A troco de que?

PENSEM NISSO, EU NÃO VOU FAZER ATÉ ALGO DE CONCRETO SEJA OFICIALMENTE DIVULGADO, PARA QUE EU AVALIE SE VALE A PENA OU NÃO, POIS PROFESSORA EU JÁ SOU NA PRÁTICA EU ESTOU APRENDENDO MUITO MAIS DO QUE NA TEORIA E QUANDO ME FOR CONVENIENTE EU ME ESTUDO E FAÇO A FORMAÇÃO.

Sei que não é fácil tomar uma decisão dessa, são muitas dúvidas e temores, mas eu larguei e posso lhes garantir que de nada acontecerá com vcs, eles não os podem obrigar e quanto mais AACS sem formação, vamos te-los em nossas mãos, pois eles precisam que nos formemos, estão FORA DA LEI e pelo andar da carroagem. Se os AACS que estiverem indo para lá, perdendo suas férias, escutando bobagens, sem material, se conformarem, podem ter a notícia do que vai acontecer da "boca para fora" somente para aclamar os ânimos, mas nada que seja além do D.O., podemos ter confiança. A prefeitura precisa de nós, então, que cumpram sua parte reconhecendo IMEDIATAMENTE quem possui a formação.

Temos que cobra-los quase que a todo instante pelo enquadramento de quem já possui a formação, somente desta forma poderemos estar seguros do que relamente irá acontecer depois de dois anos. Essa conversa de estarmos em estágio probatório impedir é uma estratégia de dar algum motivo. Quem estiver contando com esse reconhecimento daqui há dois anos porlivre e espontânea vontade, podem esquecer, pois em 2012, o prefeito estará possivelmente, passando esse abacaxi para o próximo e essa história se extenderá por no mínimo mais um ou dois.

Temos que ir ao extremo se quizermos algo conreto e a melhor forma e fazer a prefeitura continuar fora da legislação,pois não podem fazer nada se não quizermos,pois o edital é lei e fizemos coincurso parea nível fundamental.
Se houvesse penalização, eu seria a primeira a ser sacrificada, mas de nada podem fazer contra mim, eu já me informei, apesar de que tenho uma filha pequena e se a prefeitura precisa da minha formação, que disponibilize uma forma que eu possa fazer sem afetar minha vida particular. a pessoa com quem conversei na SME esta semana, me disse claramente que haverão outros proinfantis, que a possibilidade de eliminar matéria, de quem já possui o médio, pode existir.

disse...

caros /as professores/as
Tomei a liberdade de fazer parte desta cominidade para divulgar um curso que montei para capacitar professores para lidar com crianças vítimas de violência doméstica. Sou psicologa e professora e especialista em violencia domestica pela Puc-Rio.
Caso alguém esteja interessado/a em obter mais informações favor entrar em contato por email: rofepess@gmail.com.
Grata pela oportunidade.