Rumo a regulamentação de nosso cargo!!!

Mesmo após a LDB/1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação) e o PNE/2001 (Plano Nacional de Educação), quando as creches deixaram de ter um caráter assistencialista e passaram a ser consideradas a primeira etapa da educação básica, onde quem trabalha em contato diretamente com as crianças é o professor e necessita ter a formação mínima em nível médio na modalidade normal para estar em sala de aula, muitos municípios continuaram a fazer concursos com a exigência de apenas nível fundamental ou médio, com nomenclaturas como auxiliar de recreação, berçário, auxiliar de creche, pajem, entre outras até os dias de hoje e como resultado disso exercemos atividades de docente, pois as creches de fato fazem todo o trabalho pedagógico, porém temos salários e direitos bem inferiores aos dos professores, mesmo tento a qualificação exigida por lei.

Convocamos aos ainda erroneamente chamados auxiliares, pajens, monitores, entre outras denominações a caminhar pela criação de nossa verdadeira identidade que é a de Professor de Educação Infantil, em muitos municípios profissionais como nós já conquistaram seus direitos agora é a nossa vez.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

UMA PROPOSTA DOS ACCS DO RIO.

Comentário de Cris na postagem: COMUNIDADE DOS AGENTES AUXILIARES DE CRECHE DO RIO.
"Confiram esta proposta da Márcia tirada da comunidade dos AACs do Rio:
CAMPANHA CONTRA O PROINFANTIL
Amigos, decidi criar esse tópico para que todos pensem...
Nós quem estamos errados? NÃO.
Nós quem estamos deixando de descansar em nossas férias? SIM.
O que temos de concreto de que algo em nosso cargo mudará? NADA DE OFICIAL.
Existem muitos AACS que possuem a formação? MAIS DE 1.000 E 2.000.
Neste caso, o que de fato muda imediatamente para eles? ATÉ AGORA, NADA.
Vamos fazer uma campanha. PAREM DE IR AO PROINFANTIL, até que haja algo de concreto no D.O. do que acontecerá daqui há dois anos, quando o prefeito estará prestes a deixar a prefeitura. Ninguém pode ser obrigado ou descontado de nada.Vamos deixar a prefeitura contra lei até que saibam que precisam fazer o que é certo para que possamos prestar esse "favorzinho" a eles, reconhecendo imediatamente quem já possui a formação, pois somente desta forma poderemos estar seguros do que acontecerá de fato. Fazendo o proinfantil, somente a prefeitura estará cumprindo a lei e nós? O que temos com isso se não fomos nós quem erramos? Ficaremos estudando, deixando nossas vidas particulares, nos sacrificando? A troco de que?PENSEM NISSO, EU NÃO VOU FAZER ATÉ ALGO DE CONCRETO SEJA OFICIALMENTE DIVULGADO, PARA QUE EU AVALIE SE VALE A PENA OU NÃO, POIS PROFESSORA EU JÁ SOU NA PRÁTICA EU ESTOU APRENDENDO MUITO MAIS DO QUE NA TEORIA E QUANDO ME FOR CONVENIENTE EU ME ESTUDO E FAÇO A FORMAÇÃO."
Com receio de que todo o desgaste e sacrifício dedicados em cursar o PROINFANTIL, venha a ser um benefício somente da Prefeitura do Rio, que terá profissionais qualificados conforme exigência legal, credenciados assim em receber verbas do FUNDEB, e que por outro lado a valorização dos profissionais fique apenas nas promessas do Prefeito Eduardo Paes e da Secretária de Educação Claúdia Costin, os AACs do Rios pensam que para garantir sua valorização após o PROINFANTIL é necessário que os AACs que já possuem a qualificação em magistério sejam imediatamente incluídas no plano de cargos e carreiras do magistério, já que a lei assim prevê. Para isso, como vimos acima, os AACs pensaram que uma forma de pressionar o governo a não escapar de sua valorização é parar de cursar o PROINFANTIL, assim o município terá problemas por não ter profissionais qualificados. Está aí uma boa reflexão.

10 comentários:

PDT Angra disse...

Muito legal a iniciativa de construção de um blog para a defesa dos interesses da categoria.Adicionamos vosso endereço em nosso blog. Esperamos poder contar com a recíproca. E desde já desejamos sucesso.

Cláudio Erick.

Professor(a) disse...

Agradecemos seu apóio, e já vistamos seu blog a tempos.
Um abraço.

Anônimo disse...

É minha gente o povo do Rio são bravos mesmo e corajosos também, parabéns a eles.

Karen disse...

Eu acho o reconhecimento é questão de tempo, o que precisa é chamar atenção, ameaça de greve, paralização sei lá..poucos conhecem nossa causa, a imprensa por exemplo, pode nos ser uma grande aliada, o negócio é: coragem e barulho.

Vanessa disse...

Nossa vitória é certa!!! Nosso governo nos apoiando, ou não, serão obrigados a nos reconhecer. Quanto antes quem ainda não possui a formação de magistério pegar seu diploma, mas cedo será seu enquadramento.

jack disse...

Não sei se realmente,esses profissionais serão reconhecidos.Entretanto, vale lembrar que o Proinfantil não é um favor,mas sim uma adequação.A verba vem do governo,que por sua vez não é uma instituição de caridade.È preciso que esses profissionais estejam atentos quanto a isso,e axijam seus direitos.Como está no próprio site do MEC:O Proinfantil é um curso em nível médio, a distância, na modalidade Normal. Destina-se aos professores da educação infantil em exercício nas creches e pré-escolas das redes públicas – municipais e estaduais – e da rede privada sem fins lucrativos – comunitárias, filantrópicas ou confessionais – conveniadas ou não. Esse curso foi feito justamente pra você,que por acaso fica em média 7 horas em uma sala.
Isso não foi criado por acaso,ninguém acorda um belo dia e diz:Vamos criar o Proinfantil! Sem ter uma bela justificativa para usar tanta verba.NÃO DEIXE ENTRAR NA SUA CABEÇA QUE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL É UM FAVOR!!!Pois como qualquer outro profissional,você presta serviço,e como qualquer outra empresa, a rede a qual vc está empregado te qualifica,buscando obter melhores resultados.Eu não estou fazendo o Proinfantil,pois faço faculdade,mas torço para que todos sejam reconhecidos.Pois o futuro se faz com Educação,e Educação se faz com educadores qualificados e reconhecidos na importância da sua profissão!!!

Anônimo disse...

Jack, nos vamos conseguir sim, os outros municípios conseguiram, por que nós não, é só a gente continuar a cobrar.

Karen disse...

Isso quer dizer que quem não está cursando o proinfantil, acaba prejudicando as prefeituras?e acaba sendo um instrumento de pressão...interessante.Já pensaram quantos votos o prefeito vai perder no Rio? E o Rio não terá chance de ganhar nenhum prémio de qualidade da educação infantil.

jack disse...

Claro,eu também acredito.Mas isso acontecerá muito mais rápido,se a classe estiver unida.Infelizmente muitos não abraçam sua própria causa por medo de represária.São poucos que realmete lutam por seus direitos,temos que nos unir mais.Fazer valer o que é garantido por lei a todos nós!!!

Professor(a) disse...

Jack, pode acreditar que a classe está cada vez mais unida, agora que todos tem acesso as informações que disponibilizamos aqui, todos vêem que é possível e legal nossa regulamentação. como diz nosso amigo Gustavo:
AVANTE CLASSE!!!!